Final .

 TCE - Tratado Cosmológico Espacial

 

Atualização: 04/01/2009 

GLOSSÁRIO  ESPECIAL  -  (Volumes I , II e Roteiro)

 
Para o melhor entendimento desse estudo foram criados durante o seu desenvolvimento, alguns termos novos, e a outros foram dados novos significados. Alertamos com isso, a possibilidade de pequenos conflitos entre “velhos” e ‘novos conceitos’ no uso de palavras já existentes. Porém, o importante é informar que, todas as palavras utilizadas no T.C.E. expressam a melhor aproximação possível, em língua portuguesa, com a realidade dos fatos ou fenômenos naturais observados.
  
001 - Agente transformador:
É uma entidade dinâmica capaz de modificar uma estrutura energética estável ou instável, através do ‘movimento’. Exemplo: Espaço vetorizado.
 
002 - Agente transportador: (ou portador)
É uma entidade dinâmica capaz de transportar uma ou mais estruturas energéticas junto com sua própria propagação. Exemplo: Feixe de Luz.
 
003 - Alto giro:
Representa um ‘movimento’ muito rápido de um ‘conteúdo espacial’ qualquer, em torno de um centro comum.
 
004 - Ânion:
Átomo ou grupo de átomos com excesso de ‘carga negativa’ (Íon -).
 
005 - Aniquilação:
É o inverso da transformação do ‘Espaço’ em matéria, ou seja, é a devolução do ‘Espaço’ condensado na estrutura material. Geralmente obtido por meio de choques de partículas em altas velocidades.
 
006 - Átomos:
Sistema energeticamente estável, formado por um núcleo positivo que contém nêutrons e prótons, e cercado de elétrons; a menor quantidade de uma substância elementar que tem as propriedades químicas de um elemento. Todas as substâncias são formadas de átomos, que se podem agrupar, formando moléculas ou íons. (A.B.H.)
 
007 - Binário de forças:
Duas entidades que agem juntas, com forças na mesma direção, mas de sentido opostos. 
 
008 - Brisa de Ether:  (Éter)
Nome usado no século XIX para representar o ‘conteúdo espacial’ que banha e penetra os astros do sistema solar; uma espécie de “fluido” ou “brisa”.
 
009 - Buracos brancos:
É o lado oposto de ‘Buracos negros’;
São chamados também de “Supridouros de Espaço ”, pois são através deles que o ‘Espaço’ é "reciclado" e liberado por um ‘vórtice’ central; se por um lado energias são absorvidas, do outro elas tem que ser liberadas.
Os ‘Buracos negros’ absorvem o ‘Espaço’ e seus derivados (matéria ou energia), através de um ‘vórtice’ oposto ao do ‘Buraco branco’, onde tudo é aniquilado, ou seja, é devolvido na forma de ‘Espaço puro’ (neutro).
* São mais evidentes nas fases de ‘expansão do Universo’.
 
010 - Buraco negro:
Ao contrário dos ‘buracos brancos’, são “sumidouros universais”, onde os Espaços-livres, condensados, inertes ou relativamente estáticos etc. são absorvidos a sua volta por um ‘vórtice negativo’, re-processando por ‘aniquilação’, ou seja, devolvendo todo o ‘Espaço’ de qualquer corpo ou conteúdo.
São mais comuns na fase de ‘retração espacial’ ou ‘recolhimento do Universo’.
 
011 - Calor:
É o ‘Espaço’ vibrando em uma freqüência específica, capaz de entrar e sair de uma massa, e provocar uma dilatação ou retração da mesma, respectivamente. Normalmente é gerado durante a realização de trabalho por um volume de ‘Espaço’ dentro da matéria.
 
012- Calor específico:
É o calor resultante do efeito gravitacional de um corpo, ao absorver ‘Espaço’ para alimentar seu movimento interno, e liberar o excedente na ‘forma do corpo’, ou seja, forma de ‘Imagens’.

012b - Calor radiante:
Liberação de calor por ‘Radiação infravermelha’.

013 - Campos magnéticos:
É um ‘Fluxo espacial’ polarizado resultante do movimento ‘translacional’ de elétrons, de um ‘conteúdo material’ que desloca seu ‘centro de massa’ na forma de ‘carga’, por não haver equilíbrio de ‘forças’. Exemplo: circuito elétrico fechado.
 
014 - Cátion:
Átomo ou grupo de átomos com excesso de ‘carga positiva’; (Íon +)
 
015 - Centro de gravidade:
É o ponto nulo de forças, pelo encontro de forças vetorialmente opostas, como a ‘força centrífuga’ e a ‘força centrípeta’ de um corpo em movimento circular, ou espiralado.
 
016 - Centro de massa:
É semelhante ao ‘centro de gravidade’, pois, é o centro onde se encontram as ‘forças convergentes’ e ‘divergentes’ de um corpo, já que a ‘massa’ é o somatório dos movimentos. É em ‘centros de massa’ que se dá origem a outras ‘forças’, como as magnéticas, elétricas e gravitacionais...
 
017 - Cilindro de penumbra:
Faixa de Espaço de meia sombra que envolve o ‘cone de sombra’ de um astro do sistema solar, e de onde só uma parte do disco solar é visível. É provocado pelos ‘raios paralelos’ da energia luminosa da estrela.
 
018 - Choque elástico:
É aquele onde ocorre o mínimo de ‘dissipação’ de energia após um choque. Hipoteticamente existe o ‘choque perfeitamente elástico’, que significa nenhuma perda de energia; ‘vaivém’.
 
019 - Compreensibilidade:
É a possibilidade do entendimento pleno de um tema, baseado no conjunto de informações ou características gerais que formam um conceito, e que é facilitada ou não pela qualidade dos argumentos.
 
020 - Cone de Imagem:
É uma ‘seqüência convergente de Imagens’ de um corpo, e que se propagam pelo ‘Espaço’ em todas as direções, na presença ou não de Luz (ver abrangências).
 
021 - Cone de sombra:
É semelhante ao ‘cone de Imagem’ em sua forma, porém, a sombra depende diretamente de ‘raios convergentes’ de Luz de uma estrela, e que seja maior que o corpo.
São nesses cones que o calor se dispersa rapidamente, formando uma ‘turbina de reação’ que empurra o corpo para cima da estrela maior (ver abrangências).
 
022 - Consciência:
É a ciência registrada na memória físico-espacial de cada indivíduo observador, de todos os fenômenos naturais ou não. 
 
023 - Consciência cósmica:
É a ciência de tudo que existiu, e que existe, desde o princípio do Universo.
 
024 - Consciência divina:
A ciência de tudo que existiu, existe e, que ainda existirá no futuro.
 
025 - Conteúdo espacial:
É uma quantidade do ‘Espaço’, independente da medida em volume. Como o ‘Espaço’ (com E maiúsculo) ocupa o espaço-volume; um ‘conteúdo espacial’ representa uma quantidade suficiente da ‘pré-energia’ para a realização de um fenômeno.
 
026 - Conteúdo material:
É uma quantidade de matéria ou de ‘elementos de matéria’, independente da quantidade de massa contida. Um ‘conteúdo material’ também representa uma quantidade de matéria, suficiente para a realização de um ‘fenômeno’, ou que componha um corpo.
 
027 - Conveniência:
É um ‘princípio universal’ de  ‘convergência’ de ‘intenções’que justificam uma ‘ação’, seja ela construtiva ou destrutiva.
Toda ‘intenção’ é fruto de uma ‘conveniência’ e vice versa, ou seja, tudo que ‘convém’ é fruto de uma ‘intenção’.
No T.C.E. a conveniência representa o ‘princípio inteligente' contido em todas as manifestações realizadas através da ‘intencionalidade’. 
 
028 - Conveniente:
É a justificativa final para que uma ‘intenção’ seja realizada, ou posta em ‘ação’. 
 
029 - Corpo celeste:
Qualquer ‘conteúdo material’ natural ou artificial, presentes no ‘Espaço sideral’ ou ‘cósmico’. Ex. estrelas, planetas, satélites, cometas, asteróides etc.
 
030 - Corpúsculo:
Corpo minúsculo na categoria de apenas partícula; ‘elemento de matéria’.
 
031 - Cosmológico:
Narrativa que abrange a origem da natureza e dos princípios que ordenam o Universo e sua estrutura, em todos os aspectos.
 
032 - Creação infinita:
Fruto da ‘creação divina’; sem começo e sem fim... (‘Crear’ é superior ao simples ‘criar’)
 
033 - Densidade:
A quantidade de massa por unidade de volume; D=m/v
 
034 - Densidade de movimento:
A quantidade de tipos de movimentos por unidade de volume; quanto maior a quantidade de tipo de movimento espacial por unidade de volume, mais densa é a energia. Exemplo de tipos: girantes, vibrantes, espiralados, lemniscáticos, parabólicos, helicoidais, elipticoidais etc.
 
035 Dilatação: (material)

É o aumento das dimensões de um conteúdo de matéria pelo incremento do ‘Espaço’, intramolecular principalmente.

Existem tres tipos de dilatações:

- A linear => uma dimensão.

- A superficial => duas dimensões.

- A volumétrica => tres dimensões.

 
036 - Dimensão:
Uma ‘extensão espacial’ que pode estar no ‘Espaço imaginário’ ou no ‘Espaço real’.
Na geometria se faz uso de quatro dimensões de referência:
1ª = altura, 2ª = largura, 3ª = profundidade e a 4ª = tempo (a, h, z, t).
 
037 - Dinâmico:
É tudo que está em constante movimento no Universo.
 
038 - Dissipação:
Processo de perda de energia dum sistema por uma emissão ou troca de natureza térmica; dissipação de energia. 
 
039 - Efeito gravitacional:
Aproximação, afastamento ou equilíbrio entre  tipos de massas, através da ‘intensidade de energia’ que interaja entre elas, em forma de ‘Imagens’+Luz e calor; as principais.
 
040 - Elemento essencial:
É o ‘Espaço’ em sua estrutura pura e original; ‘Espaço origem’, responsável pela estruturação inicial e progressiva do Universo. O ‘Espaço origem’ é liberado através de ‘buracos brancos’ formados pela união de ‘Espaços primitivos’ (primordiais), que sempre existiram, mesmo antes do ‘original’.
 
041 - Elemento primordial:
É o ‘Espaço’ em sua estrutura primitiva, ou seja, o ‘Espaço primordial’ que existia antes da formação do Universo, que posteriormente se polarizaram, se uniram e transformaram  em  ‘elementos essenciais’.
 
042 - Elementos de matéria:
São as ‘partículas elementares’ que logo após seus nascimentos, vão se re-agruparem por ressonância e entropia para formarem a matéria.
 
043 - Elíptica:
É um tipo de órbita astral descentrada por um ‘foco dinâmico’, que normalmente é um grande ‘centro de massa’ que perfaz órbita semelhante.
 
044 - Elipticoidal:
É uma combinação de órbita ‘elíptica’, com um movimento helicoidal, que é semelhante a de uma hélice de um helicóptero em movimento; formando um traçado de uma mola 
 
045 - Energia:
É o ‘Espaço’ em movimento de ‘alto giro’, ou em ‘vibração’ específica; para cada densidade de movimento, corresponde a um tipo diferente de energia. (Postulado e Lei)
 
046 - Energia condensada:
Diz-se da energia contida na matéria, aprisionada de forma ‘quântica’.
 
047 - Energia térmica:
É a ‘energia’ na qualidade de ‘calor’; ‘Espaço’ em vibração específica.
 
048 - Entropia:
1. A característica da energia interna de um corpo, influenciada por ‘interações’ de outras externas, e do tipo de seu movimento em direção a elas.
2. ‘Função termodinâmica’ de estado, associada à organização espacial e energética das ‘partículas’ de um sistema, e, cuja variação numa transformação desse sistema, é medida pela ‘integral’ do quociente da quantidade ‘infinitesimal’ do calor trocado reversivelmente entre o sistema  e o exterior, pela temperatura máxima do sistema.  
3.  Medida da quantidade de desordem de um sistema. [símbolo: S]
 
049 - Espaço: (cosmologia)
O ‘Espaço’ (com ‘E’ maiúsculo), representa o ‘elemento essencial’; uma ‘pré-energia’ imprescindível na formação, sustentação, expansão e movimentação do Universo.
- Sua estrutura física é "etérea", ou seja, de origem fluídica (grandeza vetorial).
- É diferente do ‘espaço-volume’ (grandeza escalar).
- O ‘Espaço’ ocupa ‘espaço-volume’; são semelhantes apenas em ‘módulo’.
- O ‘Espaço’ também é conhecido como: Ether ou Éter, gás intergaláctico, Espaço-tempo, Espaço-curvo, energia escura, prana, vento solar, energia quântica etc.
* Para o TCE, o ‘Espaço’ no estado ‘primordial’ (antes da formação do Universo) sempre existiu; ETERno. (hipótese)
 
050 - Espaço cercado:
É o ‘Espaço’ retido no interior dos átomos pelos orbitais eletrônicos, protônicos e nucleares (nucleares), que formam uma película fina de ‘vácuo espacial’ que se torna uma barreira quase intransponível.
 
051 - Espaço cósmico:
Região espacial que vai além do sistema solar, incluído outras galáxias e tudo que possa existir além, independente de ser visível ou não, por um observador da Terra.
 
052 - Espaço curvo:
Condição do ‘Espaço’ próximo a grandes massas gravitacionais, como previsto por Einstein, e posteriormente constatado durante um eclipse total do Sol.
 
053 - Espaço-imaginário:
É o ‘Espaço mental’ interno e racional do indivíduo como observador, onde se relacionam imagens, tempo e espaço-volume, e onde outros fatos podem ser percebidos, mas, analisados e/ou compreendidos só um de cada vez.
 
054 - Espaço mental: (TCE)
É o ‘Espaço’ que propicia a expansão da ‘consciência’ humana, individual e/ou coletivo, e que mantém todos os registros das percepções de uma existência.
O ‘Espaço’ existente entre ‘referenciais dinâmicos’ (cíclicos ou constantes) é chamado de "Tempo" ou ‘Tempo relativo’, ou ainda, ‘Espaço-tempo’.
Espaço mental = ‘Berço do Tempo’.
 
055 - Espaçômetro fluxométrico:
Equipamento desenvolvido para medir a quantidade do ‘Fluxo espacial’ que atravessa uma ‘massa teste’; medido em ‘unidades de volume’. Pode-se chamar também ‘Fluxímetro espaciométrico’.
 
056 - Espaço origem:
É o ‘Espaço’ de resultante ‘neutra’ (polaridade nula), que se formou a partir da união dos ‘versos opostos’ do ‘Espaço primordial’.  Ele também chamado de ‘Espaço puro’; 
O nome ‘Espaço origem’, é por fazer parte essencial da origem do Universo.
056b - Espaço primordial:
É o ‘Espaço’ de origem primitiva que sempre existiu em vastas extensões (Eterno), porém, em outras ‘dimensões’ fora da percepção dos nossos sentidos.
- Sua estrutura física é ‘fluídica’ (etérea).
- A partir da ‘movimentação’ e polarização desse tipo de ‘Espaço’, que propiciou a formação do ‘Espaço origem’, e deu origem ao Universo como percebemos.

057 - Espaço puro:
É o ‘Espaço’ sem polaridade, ou ‘polaridade nula’, conhecido também como ‘Espaço origem’, por ser o primeiro tipo a ser "criado" na formação do ‘Universo trial’. Essa condição espacial é a grande responsável pela construção do mundo material que testemunhamos.
 
058 - Espaço quântico:
É o ‘Espaço’ retido sob as camadas tênues do ‘vácuo espacial’ nas estruturas atômicas. É chamado também de ‘Espaço cercado’ na TE.
 
059 - Espaço real:
O ‘Espaço mental’ externo e irracional do observador - onde todos os fatos ocorrem ‘simultaneamente’, independentemente de seu ponto de vista, pois o ‘tempo’ é igual a Zero.
No ‘Espaço real’ é possível um indivíduo vislumbrar o passar de sua vida inteira, em apenas três piscadas de olhos (-+ 1 seg.).
 
060 - Espaço sideral:
É o ‘Espaço’ onde se encontram todos os astros que podem ser vistos a “olho nu”, como as estrelas no céu; celestial.
 
061 - Espaço tempo:
Para o TCE é o ‘Espaço’ entre ‘referenciais’ em ‘movimento’ (ou dinâmicos), onde ‘fatos simultâneos’ são transformados em ‘fatos sucessivos’, ou seja, um de cada vez no ‘Espaço mental’ do observador.
Na ‘Física relativista’ e ‘Geometria analítica’, pode ser usado como a ‘quarta dimensão’, onde se torna possível localizar um corpo (ou ponto) que se move no Espaço. Em ‘Astronomia’, para localizar astros e estabelecer seus movimentos. E, em ‘Cinemática’, para estudos do movimento de um corpo em função do tempo.
Obs.: É diferente de ‘tempo horário’; dos relógios.
 
062 - Espaço vazio:
É o ‘espaço-volume’ disponível, ou não ocupado.
 
063 - Espaço volume:
É a quantidade de ‘Espaço’ por unidade de volume, geralmente medido em unidades cúbicas (m³, cm³).
 
064 - Espiral:
(Geometria). Qualquer curva plana gerada por um ponto móvel que gira em torno de um ponto fixo, ao mesmo tempo em que dele se afasta, ou se aproxima segundo uma lei determinada. (ABH)
  
065 - Éther: (Éter)
O nome dado ao ‘Espaço’ (com E maiúsculo) pelos filósofos e astrônomos da antiguidade, visto como um “fluido sutil” que permeava o ‘Universo’ de forma ‘eterna’; ou seja, sem começo, meio ou fim. Por experiências desastrosas, ou mal interpretadas, passou a ser desconsiderado. Porém, voltou com a ‘Teoria da Relatividade’ como ‘Espaço tempo curvo’.
 
066 - Extensão espacial:
Grande volume do ‘Espaço’ primitivo ou primordial, contidos em ‘dimensões’ distintas.
 
067 - Face iluminada:
No sistema solar, é o lado de qualquer astro que está virado para o Sol, e nele recebe a Luz e outras radiações, onde partes delas são absorvidas, e parte refletida.
 
068 - Face sombria:
No sistema solar, é o lado posterior ao lado iluminado pelo Sol, onde é formado o ‘cone de sombra’.
 
069 - Fatos simultâneos:
São todos os fatos que estão acontecendo agora, e o tempo todo. Porém só somos capazes de perceber um de cada vez... É assim que precisamos do ‘tempo’.
 
070 - Fatos sucessivos:
É a seqüência continua dos fatos, a mercê de um ‘tempo relativo’.
 
071 - Feixe de Imagens:
É uma seqüência contínua de ‘Imagens’ (fila indiana), transportadas por feixes de Luz convergentes.
 
072 - Fenômeno:
Qualquer fato, aspecto ou ocorrência natural ou artificial passível de observação.
 
073 - Fluxo espacial:
Movimento contínuo de um conteúdo de ‘Espaço’ em direção a um ‘centro de massa’, ou do centro para sua periferia.
 
074 - Foco dinâmico:
É o foco de uma ‘elipse’ que se desloca no ‘Espaço’ e no ‘tempo’, dispensando a existência de um segundo foco.
 
075 - Força:
Todo ‘Fluxo espacial’ vetorial capaz de alterar o módulo, a direção ou a velocidade de um corpo. Capaz também de atribuir uma aceleração a um corpo estacionado (F).
 
076 - Força centrífuga:
É um fluxo de ‘Espaço’ do ‘centro de massa’ para a periferia de um corpo, que gira sobre um eixo.
 
077 - Força centrípeta:
É um fluxo de ‘Espaço’ da periferia para o ‘centro de massa’ de um corpo que gira sobre um eixo.
 
078 - Força de reação:
É a ‘força’ igual e contrária à força de uma ‘ação’; Lei da Ação e Reação.
 
079 - Força gravitacional:
É a resultante do ‘Fluxo espacial vetorial’, requerido pelos movimentos inerentes à massa de um corpo, que interage por ‘indução’ com a massa de outro corpo semelhante, sendo esta ‘indução’ polarizável; dependendo do volume do ‘cone de sombra’, da “cor” e “forma do corpo”. É também, inversamente proporcional à distância entre as massas, ou seja, quanto mais longe uma da outra, menor será a ‘Intensidade’ induzida.
Obs: A ‘força’ gravitacional’ normalmente não é uma força de “atração”, embora seja a primeira impressão que se tenha; depende da resultante interativa. 
Seu símbolo é ‘Fg’, e a nova formula proposta é:  Fg = m1.m2.I / d²-1
 
080 - Força motriz:
Força capaz de por um ‘conteúdo material’ em movimento; força que move.
 
081 - Força motriz: (2)
Força capaz de por um ‘conteúdo material’ em movimento; força que move.
 
082 - Forças opostas:
Forças que atuam no mesmo sentido, mas, em direção contrária. ( <= * => )
 
083 - Força Suprema:
É a ‘força’ que está acima de tudo; Deus!
 
084 - Franja de interferência:
É o efeito obtido da ‘interação’ entre feixes de Luz similares (originários da mesma fonte), que forma uma espécie de malha de Luz e sombra. 
 
085 - Fruto do acaso:
Algo que possa ter origem de forma imprevisível, desordenada, sem intenção ou princípio inteligente. No T.C.E. não existem casualidades, no mínimo ‘ação e reação’ sincronizadas.
Obs. A probabilidade do Universo e tudo que existe ter se originado de uma explosão, é a mesma de uma "enciclopédia" ter surgido da uma explosão de uma tipografia - acreditar em ‘obras do acaso’ significa pegar os 30 anos de pesquisas desse tratado, e jogar num lixo.
 
086 - Grandeza:
É todo ‘conteúdo material’ ou espacial ‘mensurável’, que pode ser medido, seja em largura, altura, profundidade, peso etc.
 
087 - Gravidade:
É o ‘Fluxo Espacial Vetorial’ (FEV) de polaridade ‘neutra' (nula), resultante de interações 'indutivas' e termodinâmicas entre matérias, e que, dependendo da resultante de ressonância (similaridade de vibrações) do conteúdo energético de suas 'Imagens', da cor, da forma e da temperatura dos corpos envolvidos, pode ocorrer “atração”, “repulsão” ou “equilíbrio” (neutra).
O 'Espaço' é requerido pelo movimento dos corpos (‘força centrípeta'), que penetra até o ‘centro de massa', e retorna à periferia (‘força centrífuga') como ‘Imagem' e ‘calor' principalmente. 
Obs: ‘Imagem’ (Novo conceito e escrito com I maiúsculo);
 
088 - Helicoidal:
É um tipo de movimento semelhante ao de uma hélice, que forma o contorno de uma mola, ou de um caracol.
 
Ex.: Movimento de hélice.

 
089 - Hidrofluxômetro: (Hidrofluxímetro)
É um instrumento de massa líquida, utilizado para medir a intensidade do ‘Fluxo espacial’ que atravessa o ambiente; medido em ml’.
 
090 - Hidrogravímetro:
É um equipamento utilizado para medir o ‘efeito gravitacional’ através de uma ‘massa teste’ líquida, que é uma solução iônica, por ser mais sensível ao fluxo de ‘Espaço’. A medição é extraída durante a dilatação e contração das moléculas da massa (em ‘ml’) e da variação de temperatura (em graus Celsius).
 
091 - Imagem:
É o retorno do ‘Espaço’ requerido pelo movimento de um ‘conteúdo de energia’ estruturada, ou em estruturação (matéria), ‘irradiado’ com a ‘forma da estrutura’ (corpo), por ‘força centrífuga’ ou vibracional, podendo ser visível ao observador, se transportada pela Luz. A propagação da ‘Imagem’ tende à ‘convergência’, independente da presença ou não da ‘Luz’, ou seja, a ‘Imagem’ tende ao infinitamente pequeno (R=>0).
 
092 - Imaginário:
É o ‘Espaço mental’ ou racional do indivíduo observador, onde se relacionam ‘Imagens’, ‘tempo’ e ‘espaço-volume’, e os fatos podem ser percebidos, mas, só são analisados e/ou compreendidos um de cada vez.
 
093 - Inconveniente:
O oposto da ‘conveniência’; condição desfavorável para qualquer motivo intencional, voluntária ou involuntária.
 
094 - Indução:
Influência direta por ‘forças’ direcionadas, ou de ‘energia vetorizadas’ sobre um conteúdo de matéria, energia ou fluxo espacial.
- Indução eletromagnética:
1. Estabelecimento de uma força eletromotriz num circuito por efeito da variação de um fluxo magnético que o atravessa.
- Indução eletrostática:
1. Estabelecimento de uma distribuição de cargas elétricas em um corpo eletricamente neutro, por influência de outras cargas colocadas na vizinhança dele.
 
095 - Inércia:
É o estado de equilíbrio de um corpo, gerado pela emissão de ‘Imagens’ para todos os lados, determinando a ‘força’ necessária para mudar o seu estado de movimento (repouso ou não). E também, determinada pela quantidade de ‘polarização’ de ‘Espaço’, devido aos ‘micro giros’ de suas ‘partículas atômicas’. Calculada por I=E/F
 
096 - Infinitesimal:
Relativo às quantidades infinitamente pequenas ou infinitésimas, quando as ‘dimensões’ tendem a Zero. (R=>0).
 
097 - Intenção:
É uma “pré-ação” iniciada por pensamento voluntário ou involuntário, para satisfazer uma vontade explícita ou implícita, propiciada por um fator de ‘inteligência’ individual ou coletiva.
A ‘intencionalidade’ está presente em todas as etapas da formação do Universo; é uma condição inseparável da ‘Conveniência’.
 
098 - Interação:
1. Ação mútua entre duas ‘partículas’, dois corpos, campos, forças etc..
2. Força que duas ‘partículas’ exercem uma sobre a outra, quando estão suficientemente próximas.
 
099 - Interação indutiva:
Troca de ‘energias’ entre ‘massas’, principalmente na forma de ‘Imagens’, ‘calor’ e ‘Luz’.
 
100 - Interferômetro:
Instrumento óptico para medir a velocidade da Luz’, através da comparação de dois ‘feixes de Luz’ que se projeta numa mesma tela, provocando uma ‘franja de interferência’ ou contorno de sombra (silhueta).
 
101 - Intuição:
‘Imagem mental’ transposta do ‘Espaço real’ para ‘Espaço imaginário’, interpretada com clareza através dos ‘sentidos’. E,
 1. Ato de ver, perceber, discernir; percepção clara e imediata; discernimento instantâneo; visão.  
 2. Ato ou capacidade de pressentir; pressentimento.
 3. Conhecimento imediato de um objeto na plenitude da sua realidade, seja este objeto de ordem material, ou espiritual.  
 4. Apreensão direta, imediata e atual de um objeto na sua realidade individual. 
 
102 - Ionização:
Processo de produzir ‘íons’ mediante a perda ou o ganho de um ou mais elétrons, por moléculas ou átomos.
 
103 - Íons:
Elementos químicos ou sustâncias que contém cargas positivas ou negativas em desequilíbrio, ou com excesso de uma delas.
 
104 - Irradiação:
Espalhamento rápido de um ‘conteúdo espacial’ (energia), em todas as direções, a partir do centro emissor.
 
105 - Iso-Imageforme:
É uma ‘extensão espacial diferenciada’ (Espaço polarizado) entre o ‘vértice’ do ‘cone de Imagem’, e o vértice do ‘cone de sombra’ de um astro do sistema solar (ou de outra estrela).
Nos planetas, quanto mais próximo do ‘vértice’ de ‘cone de Imagem’, mais concentrada é a energia induzida (impactante). E, quanto mais próximo do ‘vértice’ de ‘cone de sombra’, maior é a ‘turbulência’, por razão do cruzamento de raios convergentes da energia estrelar, resultando em uma ‘força de reação’ que empurra o astro para mais perto da estrela maior, ou mais próxima.
Nos satélites, suas regiões ‘Iso-Imageforme’s’ são "atreladas" com as ‘regiões’ dos planetas pela "inércia" de seus movimentos, que geram um ‘Fluxo espacial vetorial’ à sua volta (gravidade).
 
106 - Longas distâncias:
Por definição na TE, indica distâncias maiores que a percorrida por um ‘feixe de Luz’ durante um ano (> 1 ano-luz).
 
107 - Luz:
É vibração do ‘Espaço’ numa faixa de ‘freqüência óptica’, ou seja, visível para um observador, através das pequenas faixas de cores, que são os espectros situados entre os raios infravermelho e ultravioleta, e que corresponde às seguintes cores: vermelho, alaranjado, amarelo, verde, azul e roxo, respectivamente.
 
108 - Luz portadora:
Por ser visível, é considerada no T.C.E. como uma ‘Portadora universal’, pois se tem Luz, obrigatoriamente se têm os ‘espectros’ não visíveis, como do infravermelho (calor), do ultravioleta, do eletromagnético etc.
 
109 - Macrocosmo:
O mundo dos grandes corpos, como estrelas, planetas, satélites etc.
 
110 - Massa:
É a resultante de todos os movimentos que compõem um corpo, medido em quilogramas.
 
111 - Massa teste:
‘Conteúdo de matéria’ em estado sólido, liquida ou gasosa, utilizado para medições periódicas de um experimento, ou em um equipamento científico experimental.
 
112 - Matéria:
É todo ‘conteúdo de energia’ condensada em estruturas organizadas, e que apresentam estabilidade, absorve ‘Espaço’, irradia ‘Imagens’ e ocupa o ‘espaço-volume’.
 
113 - Mecânica celeste:
Ciência que estuda o movimento sincrônico dos astros pelos céus, em ciclos aparentemente estáveis e constantes, em função de um Espaço de tempo.
 
114 - Medida:
É o resultado de um processo para atribuir valores a uma grandeza qualquer. Ou o ato de comparar o valor de uma grandeza com outra, com o objetivo de associar à primeira um número característico, em face da grandeza com a qual foi comparada.
 
115 - Menisco: (TE)
Superfície curva que se forma na interface duma fase líquida, com outra fase líquida ou gasosa, dentro de um tubo, sendo a 1ª fase isolada da pressão atmosférica pela 2ª; fenômeno atribuído ao ‘Fluxo espacial’ vetorial.
 
116 - Mensurável:
É toda grandeza que tem ‘dimensão’ suficiente para ser ‘medido’ ou comparado com outra.
 
117 - Micro partículas:
Partículas muito pequenas ou microscópicas; visível ou perceptível apenas com instrumentos de ampliação ou aceleração.
 
118 - Microcosmo:
O mundo dos objetos pequenos, ou microscópicos – incluindo os ‘subatômicos’.
 
119 - Mistério:
A falta de compreensão ou discernimento a respeito da ciência, ou do conhecimento de um fenômeno natural ou não. É também, limitado pelo grau de evolução ou de consciência individual.
 
120 - Moléculas:
Conjunto de átomos que compõem uma substância material ou elemento de matéria.
 
121 - Movimento: (TCE)
É o agente universal de transformação. O ‘movimento’ depende de um desequilíbrio de forças atuantes em intervalos de ‘Espaços’, pois, todo movimento requer ‘Espaço’(1º fundamento). 
A força de uma “intenção real” do ‘Espaço mental’ através das ‘unidades inteligentes’ (unintel’s), também gera ‘movimento espacial’. 
 
122 - Nada: (T.C.E.)
É o estado de “ausência de tudo”, incluindo o ‘Espaço’; ‘vácuo total’.
 
123 - Neutro:
Condição ‘nula’, imparcial ou quando o somatório dos movimentos opostos é igual ‘Zero’
 
124 - Observador:
Indivíduo que vê, investiga, analisa, imagina, constrói ou destrói tudo que existe, ou possa existir no futuro;
Quem observa quer Saber, e o Saber, é uma condição exclusiva do homem como indivíduo inteligente.
 
125 - Partícula:
Corpo diminuto, ‘corpúsculo’; ‘elemento de matéria’.
 
126 - Partícula elementar:
São ‘elementos de matéria’ essenciais que se supõe fazer parte do conjunto de constituintes fundamentais da matéria. As partículas elementares são caracterizadas por um conjunto ‘movimentos espaciais’ (quânticos), que conforme a ‘densidade do movimento’, se manifestam representativamente por ‘elementos subatômicos’ de nomes diversos. Ex. Bósons, Léptons, bárions etc.
 
127 - Percepção:
1-     Adquirir conhecimento por meio dos sentidos.
2-     Formar idéia, entender, compreender.
3-     Enxergar longe, ouvir longe.
 
128 - Plasma cósmico:
Região do cosmo com alta concentração ‘elementos de matéria’, que a polaridade resultante se torna nula.
 
129 - Polaridade:
Condição universal referente aos ‘pólos’, ou seja, referente ao sentido do ‘movimento espacial’. Por convenção, chamados de ‘positivo’ ‘+’, negativo ‘-’ ou neutro ‘0’, que corresponde ao movimento para a direita, esquerda ou em linha reta, respectivamente.
 
130 - Polaridade inversa:
É o sentido contrário do movimento, forçando uma polaridade invertida ou oposta do ‘conteúdo espacial’.
 
131 - Ponto de mutação:
Região que ocorre o cruzamento do ‘espaço imaginário’ com o ‘Espaço real’, dentro da ‘dimensão mental’ individual ou coletiva, motivado por desejos sinceros, necessidade real, novas tendências de mudanças conceituais ou de paradigmas, e outras conveniências bem definidas.
 
132 - Portadora universal:
Qualidade atribuída à Luz, por transportas as ‘Imagens’ por grandes ‘extensões espaciais’, tornando-as visíveis aos olhos desarmados. E por sua presença indicar a existência de muitas outras formas de ‘energias’.
 
133 - Pré-energia:
É o nome dado ao ‘elemento essencial’, que após iniciar algum tipo de ‘movimento’ se transforma em algum tipo de energia.
 
134 - Princípio inteligente:
É a semente que faz brotar todas as possibilidades da ‘creação infinita’(*) neste ‘Universo’, através das Leis da ‘conveniência’, sendo a 1ª Lei a ‘intencionalidade’, pois foi a primeira ação consciente no princípio do Universo; a ‘Força Suprema’ ou ‘Superior’.
(*) “O crear é superior ao simples criar” Huberto Hodhen.
 
135 - Progressão aritmética:
Uma seqüência crescente, que obedece a uma simetria numérica.
 
136 - Propagação:
É a distribuição ou espalhamento de um ‘conteúdo espacial’ em forma de ‘energia’, através de outros conteúdos maiores.
Exemplos: Ondas de rádio FM através da atmosfera, ultra-sons de um sonar de navio pelas águas do mar, a Luz pelo cosmos etc.
 
137 - Proporcional:
É um processo de medida de uma grandeza que cresce ou diminui, seguindo uma ‘relação simétrica’, ou seja, que obedeça a uma ‘progressão’ ou ‘regressão matemática’.
 
138 - Propulsão:
É o impulso conseguido pela ejeção em alta velocidade de um ‘conteúdo de energia’, orientado em sentido oposto ao do movimento do corpo, e que é mantida pela conservação da ‘quantidade de movimento’.
 
139 - Propulsão negativa:
Quando o impulso é no sentido da propagação, ou do próprio movimento; ‘cone de Imagens’.
 
140 - Propulsão positiva:
Quando o impulso é no sentido oposto ao da propagação, ou do próprio movimento; ‘cone de sombras’.
 
141 - Pulsante:
A emissão de ‘energia’ de forma intermitente, ou seja, em ‘pacotes’ separados (pop. quadro a quadro). 
 
142 - Quarta dimensão:
É uma ‘extensão espacial’ dinâmica, que só tem existência no ‘Espaço mental’, para ajudar o indivíduo a se localizar no ‘Espaço’, e transformar os fatos simultâneos, em fatos sucessivos. E assim analisá-los um de cada vez.
Em geometria e cinemática, é usada para localizar ou posicionar referenciais (corpos) em movimento, através de medição contínua de um referencial de movimento fechado (circunferência), através de ‘unidades fracionáveis’, como: 360 graus, 60 minutos e 60 segundos, ou seja: “tempo-horário” (de relógio).
 
143 - Raios convergentes:
São ‘feixes’ de ‘energia’ que tendem a se unir num mesmo ponto, e continuar se concentrando até próximo de Zero. (R~0) Ex. a ‘Imagem’ de um corpo.
 
144 - Raios cósmicos:
É produto resultante dos ‘raios convergentes’ que conduzem ‘Imagens’ de estrelas distantes; depois que atingem dimensões infinitesimais, se transformam em ‘partículas elementares’. Quanto mais longe for a sua fonte, maior é a quantidade de energia que carrega.
 
145 - Raios divergentes:
São ‘feixes’ de energia que tendem a se espalharem enquanto se propagam, ficando mais fracos à medida que se afastam uns dos outros. Ex. Raios de Luz, calor, ondas magnéticas etc.
 
146 - Raios paralelos:
Fixes ou linhas de qualquer natureza que nunca se encontram, e também não se afastam uma das outras; para um Universo cilíndrico ilimitado.
 
147 - Real:
Tudo que acontece fora do ‘Espaço imaginário, onde todos os fatos acontecem ao mesmo tempo, mas só pode ser percebido um de cada vez, com os recursos relativos em só 4 dimensões (quadrimencional); altura, largura, profundidade e tempo, que pertencem ao ‘imaginário’.
 
148 - Redemoinho (ou remoinho):
Movimento forte e circular, de pequeno diâmetro ou não, que se processa em espiral.
Geralmente são causados pelo cruzamento de ondas, forças, campos ou ventos contrários, formando as ‘espirais’.
 
149 - Referencial:
É qualquer medida, parâmetro, conteúdo, objeto etc., que sirva de ‘referência’ para estabelecer uma comparação.
 
150 - Região de turbulência:
É a região de cruzamentos de ‘raios convergentes’ de ‘Luz’ da estrela mais próxima de um astro, que estabelece o volume do ‘cone de sombra’, mais um ‘cilindro de sombra’ por conta dos ‘raios paralelos’ de Luz da mesma estrela; resultando em uma ‘força de reação’ que empurra o astro para mais perto da estrela maior (Sol no caso da Terra).
 
151 - Regressão aritmética: (ou inversão)
Uma seqüência decrescente, que obedece a uma simetria numérica.
 
152 - Relativo:
O que depende de ‘referenciais’ para perceber, analisar, medir, pesar etc., para ser comparado no ‘Espaço imaginário’ de um observador.
 
153 - Relação simétrica:
Comparação entre grandezas idênticas
 
154 - Ressonância:
A transferência de energia de um sistema oscilante para outro, quando a freqüência/vibração de um coincide com a freqüência/vibração do outro.
 
155 - Subatômico:
Referente aos fenômenos que se passa em escala menor que as ‘dimensões’ de um átomo; movimentação de ‘partículas’ e ‘micro partículas’.
 
156 - Superposição:
Acúmulo de ‘energia’ em forma de ‘Imagens’ ou ‘elementos de matéria’ (partículas), através de camadas sobrepostas.
 
157 - Tao:
Representa a ‘unidade fundamental’ do ‘Universo’ na visão dos povos orientais; Taoísmo.
- o Yin e o Yang unidos, formam um novo elemento; o neutro. 
Representa também a união dinâmica de pólos opostos, principalmente Luz e Trevas em movimentos circulares ou ‘espiralados’; o princípio de tudo.
 
158 - Tempo: (tempo-espaço)
É o ‘Espaço’ associado aos referenciais em movimento do ‘Espaço mental’ do indivíduo observador; é diferente do ‘tempo horário’.
 
159 - Tempo horário:
É o Espaço de tempo medido por uma ‘unidade física fracionável’, relativa ao período de rotação da Terra em torno do seu eixo, e a sua alternância entre o dia e a noite, ou seja, 12 unidades (horas) ou 60 frações (minutos) para o dia, e 12 unidades ou 60 frações para a  noite; total = 24 unidades horárias.
 
160 - Tempo relativo:
Tempo que depende diretamente da posição ou ponto de vista do observador.
No TCE, também depende da ‘velocidade de processamento’ mental do observador.
 
161 - Tempo absoluto:
Tempo imutável medido em qualquer lugar, independente de observador e sua posição (conceito apenas teórico).
 
162 - Terceiro estado:
Resultante de combinação harmônica de qualquer ‘conteúdo de referência’ opostas, sejam pólos, campos, ondas, fluidos, medidas ou outras energias;
Ex. neutro = positivo+negativo, flutuante = pra cima+pra baixo.
 
163 - Tetraedro: (hemioctaedro)
Poliedro de quatro faces.
 
164 - Trilogia:
O que se baseia em três princípios ou ‘estados’.
 
165 - Tridimensional:
Referente as três ‘dimensões’: comprimento, largura e altura.
 
166 - Turbina de reação:
‘Fluxo espacial vetorial’ (inercial) no sentido oposto do movimento do corpo; contra-fluxo.
 
167 - Unidade fundamental:
É o menor ‘volume’ da menor ‘partícula’ possível na forma de um ‘tetraedro’.
 
168 - Unidade fracionável:
É uma ‘grandeza numérica’ de valor inteiro, que é possível ser dividida pelo maior quantidade de números naturais de valores menores ou iguais a ela própria, e o resultado ser um número inteiro. No caso do tempo-horário, foi convencionado o numero 60 (sessenta).
Exemplo: 60:6=10, 60:5=12, 60:4=15, 60:3=20, 60:2=30, 60:1=60.
 
169 - Universo:
É toda a ‘extensão espacial’ originada pela união de duas ‘dimensões espaciais opostas’; união dos versos (real e imaginário).
 
170 - Universo dual:
A visão de ‘Universo’ onde só é relevante os estados extremos de manifestações naturais ou qualquer outro referencial dinâmico.
 Exemplos: quente e frio, claro e escuro, positivo e negativo.
 
171 - Universo físico:
Mundo real, sólido, palpável e mensurável.
 
172 - Universo trial:
Uma nova visão deste Universo, onde um ‘terceiro estado’, seja da mistura, da soma, da intermediação etc. dos referenciais naturais.
Exemplo: Quente-frio => morno, claro-escuro => penumbra, positivo-negativo => neutro
 
173 - Vácuo espacial:
Ausência momentânea do ‘Espaço’, devido às altas movimentações atômicas ou subatômicas.
  
174 - Vácuo total:
Ausência de tudo, inclusive o ‘Espaço’; o “Nada”. (TCE)
 
175 - Velocidade:
A quantidade do ‘Espaço’ que atravessa/percorre um corpo por unidade de tempo; V=d/t
 
176 - Vértice:
O ponto de encontro entre retas ou vetores, formando ângulo diferente de 180 graus.
 
177 - Vetorial:
É o ‘Fluxo espacial’ que tem módulo, direção e sentido definido; Vetor.
 
178 - Vibração:
É o ‘movimento’ de “vaivém” em choques ‘perfeitamente elásticos’.
 
179 - Vida atômica:
É o tempo de existência de ‘elementos de matéria’, ditado por sua ‘vibração’ interna.
 
180 - Volume: (T.C.E.)
É a quantidade espacial que qualquer ‘conteúdo energético’, material ou de ‘Espaço’, faz uso (ocupa), e o valor seja ‘mensurável’; ‘espaço-volume’,
 
181 - Vórtice:
O ponto de convergência ou divergência de forças, energias, fluidos, campos etc. rotativo ou não; normalmente no interior são potencialmente “neutros”.
Ex.:  ‘redemoinho’ ou remoinho em forma de cone.
 
182 – Poder superior:
Manifestação da inteligência maior; ‘inteligência cósmica’.
 
183 – Obra infinita:
Representa o ‘Universo Trial’ em construção nas fases de expansão ou recolhimento.
 
184 – Plano de Referência:
Superfície ‘mensurável’ que é definida por quatro pontos distintos, e unidos por linhas retas.
 
185 – Dimensão estática:
Extensões espaciais sem movimento relativo.
 
186 – Ponto de vista: (ou ponto relativo)
É a posição em que se encontra o observador, relativo ao observado.
 
187 – Leis universais:
Fenômenos naturais ou artificiais que sempre ocorrem da mesma forma, independente do tempo (cronológico) ou do lugar.
 
188 – Baricentro:
Foco de vetores convergentes; centro de gravidade.
 
189 – Ponto focal:
Centro de convergência de forças; condição de equilíbrio.
 
190 – Espaço geométrico:
Espaço dimensionado por elementos matemáticos; formas definidas e mensuráveis.
 
191 – Maquina térmica:
Sistema que opera com um ciclo de calor/frio; transforma calor em trabalho através do movimento, e vice-verso.
 
192 – Inteligência:
- Ação consciente;
Poder de interagir conscientemente e intencionalmente para gerar uma ‘ordem de movimento’.
 
193 – Convergência:
É uma propriedade natural de unificar conteúdos semelhantes, sejam energias, matérias, partículas, pensamentos, idéias, desejos etc.
- Capacidade de unir elementos isolados.
- (Física) Propriedade de um feixe de radiação ou de partículas em que os raios ou as trajetórias, se dirigem para um mesmo ponto.
 
194 – Divergência:
O contrário de convergência; tende ao “espalhamento”.
 
195 – Corpo Inerte:
Qualquer corpo relativamente estacionado; parado ou sem movimento próprio.
 
196 - Polincógnito: (José Polincógnito)
Um “Ser” fictício que compõe uma história lendária, com o objetivo de demonstrar como a mudança de ‘ponto de vista’ pode mudar a interpretação de um fato, como aconteceu com Einstein ao negar a existência do ‘Éther’ (Éter), substituindo-o por ‘Espaço-tempo curvo’.
Polincógnito = Éther e Huncógnito = ‘Espaço curvo’
A diferença de Polincógnito para Huncógnito está, apenas, nas palavras dos nomes. Porém,
            “As palavras não são as coisas ”   (TCE)
 Ou seja, a diferença de ‘Éter’ para ‘Espaço-tempo’ também está só nos nomes!
Nome por nome, No TCE o ‘elemento primordial’ foi "batizado" com uma palavra mais abrangente e coerente, e, com um justo grau de importância; ‘Espaço’ (com E maiúsculo).
 
197 - Freqüência:
É o número de oscilações ou vibrações de ‘conteúdos espaciais’ realizadas por unidade de tempo-horário em um movimento periódico; medido em ciclos/tempo.
(TCE) Número de ciclos que um ‘conteúdo espacial’, efetua por unidade de tempo-horário com movimento periódico.
 
198 - Ano-luz:
Unidade de distância que equivale à distância percorrida pela luz, no vácuo, em um ano, à razão de 299.792 km/s;
Equivale aproximadamente a 9 trilhões e 450 bilhões de quilômetros.
 
199 - Laser:
Fonte de luz monocromática, muito intensa, coerente e colimada, na qual a emissão de radiação se faz pelo estímulo de um campo externo;
Emissão estimulada de fótons.
 
200 - Limite de retenção: (espacial)
E o maior volume possível de energia que se pode acumular em um ‘sistema fechado’ em expansão; ‘Espaço cercado’ ou ‘Espaço semi-cercado’.

201 – Conteúdo referencial:
Qualquer elemento natural ou artificial, real ou imaginário, que possa ser representado por duas condições opostas, e por outras intermediarias;
Exemplo: Calor, Polaridade, Sabor, Dimensão etc.

202 – Pré-conceitos: (ABH)
 1. Conceito ou opinião formado antecipadamente sem maior ponderação ou conhecimento dos fatos; idéia preconcebida.
 2. Julgamento ou opinião formada sem se levar em conta o fato que os conteste; prejuízo.

203 – Plasma: (Física)
Gás rarefeito com elétrons e íons positivos livres, mas cuja carga espacial é nula.

204 - Memória consciente:
São os registros de uma memória que podem ser acessados (lembrados) a qualquer momento por um individuo.

205 - Lei Universal:
Condição previsível e imutável para qualquer ponto do Universo.

206 - Momento Gravitacional:
Velocidade do ‘Fluxo Espacial Vetorial’ (FEV) relativo a um percurço gravitacional conhecido.

207 - Campos único: (Campos unificados)
1-    Áreas de estudos da física reunidas em uma ‘teoria única’.
2-    Campos magnéticos, elétricos e gravitacionais atribuídos a um ‘conceito único’; único princípio causal.

208 - Supridouros espaciais:
São fontes naturais de onde fluem o ‘Espaço’ no estado puro (neutro); ‘Buracos brancos’.
 . 
209 - Conceitos: (ABH)
 1-       Ação de formular uma idéia por meio de palavras; definição, caracterização;
 2-       Pensamento, idéia, opinião;
 4-       Modo de pensar, de julgar, de ver; noção, concepção.

210 - Desmistificar:
Eliminar enganos, mitos, ilusões, especulações etc.

211 - Eletrocapas:
 São camadas delgadas de ‘vácuo espacial’, formadas pelos orbitais eletrônicos que extrapolam a disponibilidade do ‘Espaço’ para a manutenção de seus movimentos em torno de um núcleo atômico qualquer. São responsáveis pela estabilidade da matéria, pois essas capas retêm a energia quântica no interior dos orbitais;
 (TCE): vácuo absoluto = o ‘Nada’.

212 - Unintel
Abreviatura de ‘Unidade de inteligência’ que compõe o “Universo Inteligente”; são elas que propiciam uma ‘primeira ação’, e a partir daí, todas as outras serão “reações em cadeia”.
O ‘Unintel’ é bastante discutido na ‘Teoria Universal’ que ainda não foi incluída no Tratado Cosmológico espacial.

213 - Leis da Conveniência
São Leis que regem a formação e evolução de todo o Universo através do ‘Princípio inteligente’;
Exemplos:
- Lei da Intencionalidade - Rege as intenções que efetivamente se transformarão ou não em ‘ação’; a ‘pré-ação’
- Lei da Necessidade - Rege as ‘ações’ exigidas, obrigatórias ou inevitáveis para a manutenção da vida; a ‘energia’ mais dinâmica.
- Lei da Adversidade - Rege as ‘reações’ e oposições a qualquer tipo de movimento; contradição ou negação.
- Lei da Certeza - Rege a ‘sincronicidade’ na propagação das ‘ações’ e ‘reações’; previsibilidade.

214 - Sincronicidade:
Referente ao entrosamento inteligente (perfeito) durante propagações de ‘ações’ e ‘reações’ de realizações do ‘Espaço real’ ou ‘imaginário’; erroneamente atribuída ao simples ‘acaso’.
Exemplo: Movimento conjunto da Terra, Sol e Lua.

215 - Estrutura atômica:
Agrupamento de partículas subatômicas que constituem um átomo.

216 - Física (geral)
Estudo da natureza em geral, e todos os seus fenômenos;

1. Ciência de conteúdo vasto e fronteiras não muito definidas, que investiga as propriedades dos campos, as interações entre os campos de força e os meios materiais, as propriedades e a estrutura dos sistemas materiais, e as leis fundamentais do comportamento dos campos e dos sistemas materiais.
2. Conjunto de conhecimentos relativos à física, ou que te       - 37 -m implicações com ela, ministrados nas faculdades.
3. Tratado ou compêndio de física.
4. Exemplar de um desses tratados ou compêndios.

217 - Sumidouros espaciais:
São regiões cósmicas girantes (vórtices) onde é absorvido qualquer conteúdo de energia "errante". Exemplo: ‘Buracos negros’.

218 - Teoria única: (campos unificados)
Conjunto de Fundamentos, Postulados conceituais e Axiomas que se baseiam em um único ‘princípio causal’ para explicar todos os fenômenos da natureza (Física geral).
E, também, unificar todos os ‘campos’ de estudos da física em uma só teoria.
Obs.: A ‘Teoria Espacial’ apresentada pelo TCE corresponde a essa denominação, uma vez que ela se baseia em apenas “um” ‘elemento primordial’, que associado a “um” ‘agente transformador’ se manifesta como ‘energia’, que condensada e/ou estruturada se apresenta como ‘matéria’ visível ou não, porém mensurável.

219 – Teoria Espacial: (teoria única)
 Teoria completa que se baseia no ‘Espaço’ (E maiúsculo) como o ‘elemento primordial’, e esse associado a um ‘agente transformador’ se transforma em ‘energia’. A energia por sua vez, se estrutura em diversos tipos de matéria, dependendo da ‘densidade de movimento’ e a ‘conveniência’ do ‘princípio inteligente’. (theonlytheory)

 

*****

Visite também o portal: www.inteligenciauniversal.com.br

 

.

Sumário <PÁGINAS> Senha01